Importância do Geoprocessamento na Engenharia

Importância do Geoprocessamento na Engenharia

Importância do Geoprocessamento na Engenharia. Reprodução: canva

Se você estudou Engenharia, deve ter visto algum conteúdo que trate de Geoprocessamento na Engenharia. 

No entanto, apesar de sua relevância, o Geoprocessamento não possui lugar de destaque nas grades curriculares dos cursos de Engenharia. 

Segundo o portal do MEC (Ministério de Educação), existem mais de 20 formações em Engenharia  atuando no Brasil.

Como a maioria dessas profissões trabalham diretamente com o ambiente e a modificação do espaço geográfico, mesmo que em seus currículos não existam disciplinas de Geoprocessamento, decerto irão precisar entender de Geoprocessamento e Geotecnologias ao longo da profissão.

Continue a Leitura, pois selecionamos o que existe de mais atual em informações sobre o assunto. 

Seja você engenheiro ou técnico, conheça o mais completo curso de Geoprocessamento, clicando aqui

O que é o Geoprocessamento?

Em primeiro lugar, proponho discutirmos um pouco sobre o conceito de Geoprocessamento e por que ele é tão amplo. 

Geoprocessamento pode ser compreendido como atividade que realiza o processamento de dados georreferenciados, usando ferramentas e técnicas. Por exemplo, softwares como o ArcGIS que pode ser usado na coleta, leitura e manipulação de dados geográficos.

Dados Geográficos são informações referentes a uma localização em um determinado espaço de tempo. 

Com a aplicação das técnicas de Geoprocessamento é possível ter acesso a informações sobre vegetação de uma área, sem a necessidade de visitá-la in loco, mas apenas usando imagens de satélite ou fotografia tirada por drones. 

Sendo assim, o Geoprocessamento tem aplicação em toda e qualquer atividade realizada no espaço geográfico, usando de Sistemas de Informações Geográficas para a criação de mapas e cartas geográficas, com base em imagens de satélite e fotografias aéreas.

Geoprocessamento pode ser considerado uma inovação tecnológica, pois através das técnicas empregadas é possível coletar informações de qualquer lugar do mundo e identificar suas características e ordená-las em categorias como cores, formas e referências. 

Se a alguns anos atrás, criar um mapa era trabalho árduo e com baixa precisão, com as técnicas e softwares da atualidade é possível criar mapas sem muitos esforços e ainda garantir a qualidade e precisão das informações.

Imagens de qualidade e com precisão gráficas fazem parte do trabalho tecnológico do Geoprocessamento. Por exemplo, o ArcGIS pode tratar imagens e apresentá-las na forma de mapas de relevo e hidrografia sem a necessidade de observação a olho nu. 

Logo, você deve imaginar que muitos profissionais usam o Geoprocessamento em seu dia a dia. Técnicos, Geógrafos e Engenheiros são alguns dos profissionais que mais usam as ferramentas e técnicas do Geoprocessamento. 

Leia mais sobre Geoprocessamento em nosso Blog. 

Quais Engenharias usam Geoprocessamento? 

Se considerarmos que as Engenharias trabalham alterando o espaço geográfico, temos a convicção de que as Engenharias precisam do Geoprocessamento para atuarem corretamente. 

Não estamos mais diante de construções aleatórias, mas em um ambiente dominado pela tecnologia e administrado com base nas Leis Ambientais. Com isso, o espaço geográfico encontra-se organizado ou em fase de organização. 

No entanto, você gostaria de saber quais Engenharias usam o Geoprocessamento, e a resposta é que praticamente todas deveriam usar, mas apenas algumas realmente usam de forma obrigatória, como Engenharia Civil e Engenharia Cartográfica. 

Nos últimos anos o Brasil passou por um processo que ficou conhecido como Reforma Agrária e o Geoprocessamento ainda é parte integrante deste processo, auxiliando na fragmentação, separação, delimitação e regularização de propriedades rurais. É o Georreferenciamento de Imóveis Rurais.

Georreferenciar um imóvel rural ou urbano é atividade que técnicos e engenheiros têm permissão para realizar, segundo as diretrizes do MEC, com CREA (Conselho de Engenharia e Agronomia) e INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). 

Se você é um Engenheiro, Geógrafo ou Técnico e deseja realizar o seu Credenciamento no SIGEF/INCRA para trabalhar com Georreferenciamento de Imóveis Rurais, clique aqui. 

No Geoprocessamento Urbano temos outro leque de atividades profissionais em que Profissionais como o Engenheiro Civil e Cartográfico, bem como técnicos em Agrimensura, realizam o trabalho de delimitação, cadastro e mapeamento do espaço urbano. 

Veja também: Aprenda mais sobre o Geoprocessamento na Gestão Urbana.

No entanto, se você é um Engenheiro de qualquer área como Produção ou Minas, você deve pensar que não teve muita base de Geoprocessamento e não conseguiria nem ao menos coletar uma coordenada geográfica e está tudo bem, pois esta é a realidade da maioria dos Engenheiros. 

No entanto, você poderá alterar esta realidade com uma boa Especialização em Geoprocessamento, onde qualquer Engenheiro poderá se tornar um Especialista em Geoprocessamento, compreendendo tudo que precisa para não ter dúvida quando precisar. Conheça a Especialização Nanodegree em Geoprocessamento, aqui.  

O Geoprocessamento na Engenharia Civil

Com o aumento populacional em todo o mundo, a Engenharia Civil cresceu rapidamente, buscando soluções para a construção de residências mais seguras e inteligentes. 

Na Construção Civil o Geoprocessamento tem papel fundamental da fundação a cobertura. A escolha do local da obra é a primeira parte do processo construtivo,  onde o Geoprocessamento é fundamental, principalmente nos setores de Planejamento Urbano, Licenciamento de Obras e Construção

Com o uso das ferramentas de Geoprocessamento, o Engenheiro Civil, têm as respostas para os principais questionamentos, antes da elaboração do Projeto. Por exemplo, o melhor local para a realização da obra, depois disso, se o solo está adequado para a construção, proximidade com sistema de abastecimento, questões ambientais, etc.

Importância do Geoprocessamento na Engenharia. Reprodução: canva
Importância do Geoprocessamento na Engenharia. Reprodução: canva

Sendo assim, para o Engenheiro Civil, o Geoprocessamento deve ser parte relevante na sua formação profissional, visto que, as tendências de mercado apontam para um mercado cada vez mais voltado para o uso de tecnologias espaciais. 

Se você é Engenheiro Civil e deseja se especializar em Geoprocessamento, conheça a nossa Especialização, clicando aqui.

Geoprocessamento na Engenharia Cartográfica

A Engenharia Cartográfica é a responsável principal pela ciência e tecnologia da criação de mapas, planos, cartas e outras formas de expressar o espaço. Neste segmento o Geoprocessamento é usado de maneiras mais profunda do que em outas Engenharias. 

Segundo o portal do IME (Instituto Militar de Engenharia), na Engenharia Cartográfica se trabalha com a aquisição, processamento, representação e análise espacial da geo informação. Durante a formação os estudantes devem aprender geodésia, topografia, cartografia, SIGs e sensoriamento remoto.

Na Cartografia e na Agrimensura o Geoprocessamento faz parte do preparo de grandes obras de infraestrutura elétrica, hidráulica e sanitária, atuando com precisão na demarcação do terreno. 

Por ser a Engenharia Cartográfica mais ampla no sentido de mapeamento, aqui o Geoprocessamento é também usado em atividades como batimetria, cadastro técnico, georreferenciamento, topografia industrial e inúmeras outras atividades. 

Geoprocessamento e Engenharia: Mercado de Trabalho 

Não é de hoje que as ciências cartográficas são importantes na Engenharia. Logo, entendemos que o surgimento do Geoprocessamento trouxe para a Engenharia mais precisão no uso de dados espaciais

O Mercado de Trabalho para o Engenheiro Especialista em Geoprocessamento é um dos mais aquecidos atualmente. Com um grande número de Engenheiros no mercado, têm faltado especialistas em áreas como Geoprocessamento, uso de Softwares e Geotecnologias.

Com uma rápida pesquisa em sites de empregos você terá acesso ao número de vagas ociosas por falta de profissionais qualificados. Além disso, o Engenheiro Especialista poderá atuar também como autônomo. São muitas oportunidades no mercado para Engenheiro Especialistas em Geoprocessamento, com salários atrativos, chegando a R$ 20 mil/mês.

Trabalhe com Georreferenciamento de Imóveis Rurais! Dê o primeiro passo, aprenda a realizar o Cadastro Ambiental Rural, veja como

Aprenda Geoprocessamento aplicado à Engenharia 

Aprender Geoprocessamento deve ser uma tarefa pontual para qualquer Engenheiro, mesmo que seu interesse seja apenas no básico. Entenderemos melhor, como um Engenheiro poderá aprender Geoprocessamento.

Em primeiro lugar, você poderá conhecer os nossos cursos de Analista na área de Geoprocessamento, clicando aqui. Saber Geoprocessamento já é um grande passo para qualquer profissional que deseja entrar no mercado de trabalho.

Para quem está desempregado, estudar é a solução até conseguir uma nova oportunidade, enriquecer seu currículo ou portfólio é um passo importante para chamar atenção dos recrutadores. 

Se você é um Engenheiro recém formado, poderá se especializar rapidamente com nossa Especialização em Geoprocessamento, no formato Nanodegree, uma especialização rápida ministrada pelos melhores profissionais do mercado.

Você gostou deste artigo? 

Leia mais em nosso Blog

Categoria

Tem uma pergunta?

Entre em contato com nosso suporte para qualquer dúvida.

Leia também

Conheça nossos Cursos