Pesquisar
Close this search box.

Filtro de Categorias

O que é Geoprocessamento Ambiental?

O que é Geoprocessamento Ambiental? Reprodução: canva

Nos últimos anos surgiram alguns conceitos novos, relacionados às questões ambientais. Neste contexto, surge o Geoprocessamento no Planejamento e Gestão Ambiental ou Geoprocessamento Ambiental. Portanto, proponho compreendermos analisarmos a seguints questão: O que é Geoprocessamento Ambiental?

O Geoprocessamento Ambiental é um segmento do Geoprocessamento que recorre a dados georreferenciados para realizar o monitoramento ambiental, o planejamento e a tomada das melhores decisões, para realizar alterações no Espaço Geográfico e preservar o Meio Ambiente. 

Por ser um tema relativamente novo, o Geoprocessamento ambiental ainda é um segmento em expansão. No entanto, desde o lançamento do Código Florestal em 2012, a preocupação com a preservação dos recursos naturais tornou o uso das tecnologias espaciais necessárias ao monitoramento ambiental. 

Neste artigo trazemos as principais informações sobre o uso do Geoprocessamento na Gestão Ambiental, ou seja, O que é Geoprocessamento Ambiental? Por isso, continue a leitura para saber mais

1. Geoprocessamento: utilização na Gestão Ambiental

Inicialmente, proponho relembrarmos que a Gestão Ambiental se tornou necessária a partir do momento em que o espaço geográfico começou a ser ocupado. No entanto, a Gestão Ambiental que conhecemos hoje, só surgiu em meados da década de 1960. 

Depois disso, a Gestão Ambiental foi vista como a maneira mais correta de olhar para os Recursos Naturais, como recursos que podem ser extintos e com isso gerar a escassez de matéria-prima. 

Sendo assim, para lidar com os recursos naturais, precisamos de ferramentas adequadas e práticas, para identificar o impacto causado por determinada atividade. Por exemplo, a construção de uma barragem deve ter seu impacto identificado bem antes da construção, para auxiliar na tomada da decisão mais correta.

Com o Geoprocessamento, este controle é mais eficaz, visto que, formado por um conjunto de técnicas e equipamentos modernos, é utilizado para os processos de cuidados e acompanhamento de uma área ou região de estudo. 

O Geoprocessamento pode ser utilizado por diversas instituições, sejam elas públicas ou privadas para o monitoramento dos recursos ambientais. Sendo uma ferramenta amplamente empregada para tomada de decisões relacionadas ao meio ambiente, visto que, lança mão de processos modernos como: SIG (Sistema de Informação Geográfica), GPS (Sistema de Posicionamento Global) e SR (Sensoriamento Remoto). 

O uso do Geoprocessamento pode ser extremamente útil na Gestão Ambiental, pois seus recursos permitem um diagnóstico ambiental completo, de maneira que a área de influência do empreendimento seja totalmente identificada, em sua totalidade. 

O diagnóstico da área de influência do empreendimento deve apresentar uma descrição completa dos recursos naturais e suas interações. O mapeamento deve considerar todo o contexto onde a região encontra-se inserida.

Com o Geoprocessamento é possível facilitar estes procedimentos que são parte essencial da segurança do projeto. As atividades e processos aplicados formam o que conhecemos como Geoprocessamento Ambiental.

1.1 O que é Geoprocessamento Ambiental? 

Como já falamos anteriormente, o Geoprocessamento Ambiental é o nome dado a um segmento dentro do Geoprocessamento que trata das questões ambientais, desta feita o Geoprocessamento trabalha com dados ambientais gerando novas informações a respeito de determinada região. 

O Geoprocessamento Ambiental é bem específico e trabalha exclusivamente com dados ambientais. E isso é suficiente, pois as questões ambientais são bem amplas, e requerem  estudo e dedicação para tomar as decisões corretas. 

O que é Geoprocessamento Ambiental? Reprodução: canva
O que é Geoprocessamento Ambiental? Reprodução: canva

Por exemplo, no caso da construção de uma barragem é necessário conhecer bem todos os aspectos da região, para realizar uma Gestão Ambiental adequada, que proporcionará o correto funcionamento da barragem e a segurança do Meio Ambiente e da população local.

Além disso, todo e qualquer empreendimento que realize alterações ambientais e geração de resíduos precisa de acompanhamento de acordo com a legislação vigente.

2. Geoprocessamento e Meio Ambiente: qual a importância?

O que é Geoprocessamento Ambiental? Através do Geoprocessamento é possível criar mapas temáticos que representam o estado atual do espaço geográfico. Os órgãos públicos de posse deste mapeamento possuem em mãos informações geográficas que representam fenômenos físicos e sociais. 

Desta forma os acontecimentos possuem uma referência e uma base cartográfica, isto é, cada fenômeno possui uma localização geográfica. 

O Geoprocessamento é de grande importância devido aos mecanismos utilizados que permitem o entendimento, cadastramento e mapeamento de informações destes fenômenos terrestres.

Se observarmos, por exemplo, que os agricultores buscam por técnicas inovadoras para aperfeiçoar sua produtividade, o Geoprocessamento pode ser inserido aplicando tecnologias que melhoraram as características e desempenho de produção.

No que diz respeito ao Meio Ambiente, com o Geoprocessamento é possível compreender e conhecer melhor as áreas rurais, procurando assim, um planejamento satisfatório, procurando aumentar a produtividade sem degradar o meio ambiente, definindo as boas práticas, manejo e conservação do solo. 

Outra questão importante com a participação do Geoprocessamento é no estudo de Impacto Ambiental (EIA), obrigatório antes da realização de uma obra, isto é, antes da realização de uma alteração no espaço, um exemplo é a cidade de Jesuania em MG que usa o Geoprocessamento em toda a sua gestão. 

3. Gestão territorial usando ferramentas do Geoprocessamento

Com o uso do Geoprocessamento na gestão territorial, as prefeituras têm uma ferramenta para aumentar a sua eficiência de trabalho. Nos centros urbanos o uso de Geotecnologias impacta as metodologias de trabalho no Plano Diretor. 

Outro aspecto importante encontra-se no que diz respeito à Gestão de Recursos Hídricos com o uso de softwares de GIS e Sensoriamento Remoto, que tem auxiliado órgãos públicos a realizarem uma melhor gestão destes recursos naturais.

Logo, quando tratamos de território, muitos municípios começaram a implementar o Geoprocessamento e as Geotecnologias, visando melhores resultados nas tomadas de decisões. 

No que trange a agricultura, o Geoprocessamento trouxe consigo muitas vantagens, como por exemplo, a diminuição do impacto ambiental, o manejo e a conservação do solo, além de melhor acompanhamento das atividades e gestão dos recursos naturais.

4. Planejamento ambiental com Geoprocessamento

A finalidade principal do Geoprocessamento é atender as necessidades da sociedade, através da sua aplicação em diferentes áreas do conhecimento. As ramificações do Geoprocessamento estendem-se para áreas como Biologia e Engenharias, interferindo diretamente no uso do solo e manejo dos recursos naturais.

O conceito de geoprocessamento ambiental surgiu em face da necessidade de uma preocupação específica com o manejo dos Recursos naturais diante das alterações necessárias no ambiente. 

O que é Geoprocessamento Ambiental? Reprodução: canva
O que é Geoprocessamento Ambiental? Reprodução: canva

Realizar alterações no espaço é necessário diante do desenvolvimento econômico e tecnológico, e com o apoio do Geoprocessamento usado da maneira correta é possível realizar uma gestão correta destes recursos.

Logo, poderíamos dizer que uma das principais finalidades do Geoprocessamento é gerar soluções para os problemas ambientais de forma ágil e eficaz, evitando despesas desnecessárias. Além disso, visa sempre a produtividade sem degradar o meio ambiente, reduzindo  os custos de produção.

5. Mercado de Trabalho

Já falamos neste blog que o Geoprocessamento tem crescido muito nos últimos anos, diante disto temos um mercado aquecido com salários bem atrativos. 

Como o Geoprocessamento trabalha com ferramentas tecnológicas muito específicas, este não é um mercado para amadores, é preciso se profissionalizar e aprender a usar ferramentas como drones e softwares de GIS.

É necessário compreender bem a análise espacial e interpretação de dados georreferenciados, para se dar bem nesta área. 

Você não precisa possuir formação superior para trabalhar com geoprocessamento e mais especificamente com Geoprocessamento Ambiental, mas você precisará aprender a praticar o Geoprocessamento. Por isso, continue a leitura, pois iremos te apresentar o melhor curso de Geoprocessamento aplicado à gestão Ambiental para você crescer no mercado. 

Por que você deveria entrar neste mercado? O Geoprocessamento e sua tecnologia são de grande valor para o mercado. Suas principais vantagens são: 

  • É um instrumento muito eficaz que auxilia o produtor em diversas formas; 
  • O mercado de trabalho para esses profissionais é bastante amplo, mas requer muito conhecimento, qualificação e treinamento para esses profissionais; 
  • Aptos para atuar na supervisão, execução ou coordenação de imóveis urbanos, ou rurais. 

Você compreendeu bem o que falamos até agora? 

Prepare-se para conhecer o curso de Analista em Gestão Ambiental. 

6. Conheça o curso de Analista em Gestão Ambiental

Se você deseja aprender a trabalhar com Gestão Ambiental e conhecer mais sobre “O que é Geoprocessamento Ambiental?”, o melhor caminho é o curso de Analista em Gestão Ambiental. Uma formação completa, com 5 módulos, distribuídos em 100 horas: 

  • Procedimentos práticos para o Licenciamento Ambiental;
  • Documentos e estudos necessários para o Licenciamento Ambiental;
  • Órgãos intervenientes e outras licenças/autorizações no processo de Licenciamento Ambiental;
  • Instrumentos de Gestão associados ao Licenciamento Ambiental;
  • Vivenciando o Licenciamento Ambiental.

Ao final do curso você receberá o certificado de Analista em Gestão Ambiental, e ainda poderá receber uma indicação para o mercado de trabalho. 

Os benefícios do curso são inúmeros que vão além do conteúdo teórico, a Professora Kátia é Geógrafa com vasta experiência em Licenciamento Ambiental e traz uma abordagem voltada para a prática.

7. Torne-se um Especialista em Geoprocessamento

Se você é um técnico, poderá optar por se tornar uma Analista em Geoprocessamento, clicando aqui. 

No entanto, se você já possui uma formação superior e deseja se especializar em geoprocessamento, poderá realizar a Especialização em geoprocessamento no formato Nanodegree. Uma especialização rápida e 100% voltada para a prática. 

Confira abaixo o que você irá aprender nesta Especialização: 

  • Sistemas de Informação Geográfica; 
  • Geomarketing; 
  • Inteligência de Dados; 
  • Sensoriamento Remoto e Sistemas de Radar; 
  • Agricultura de Precisão; 
  • Softwares para Drones; 
  • Mapeamento com Drones; 
  • Cadastro Ambiental Rural; 
  • Banco de Dados Geográficos; 
  • Programação para Geoprocessamento; 
  • Licenciamento Ambiental.

Você poderá concluir este curso em até 6 meses. Não é necessário apresentar TCC, apenas um projeto de curso na área de Geoprocessamento. Se você gostou de saber mais sobre: O que é Geoprocessamento Ambiental? Aproveite e realize sua matricula nesta formação. 

Gostou da leitura? Confira mais em nosso blog, clique aqui

[activecampaign]