Visualizando Mundos Vastos e Distantes com o Telescópio Hubble

Visualizando Mundos Vastos e Distantes com o Telescópio Hubble. Reprodução: canva

O Telescópio Hubble é uma missão da NASA lançada em 24 de abril de 1999. Hubble é um satélite artificial não tripulado transportando um grande telescópio, usando de alta tecnologia esse telescópio faz parte um grupo de telescópios orbitais que observam o universo de ângulos diferentes. Permitiu-nos perscrutar mais profundamente o Universo do que nunca com sua revolucionária ótica de alta potência e capacidade fotográfica. Ele continua a captar imagens incríveis e desvendar os mistérios do nosso universo.

Descubra os segredos hipnotizantes de galáxias, nebulosas e outros fenômenos astronômicos notáveis com o Telescópio Hubble. Faça parte de uma exploração revolucionária do espaço enquanto olha mais fundo no universo com o telescópio mais poderoso já criado. 

Descobrindo Galáxias, Quasares e Nebulosas

O Telescópio Espacial Hubble nos permitiu ver galáxias, quasares, nebulosas e outros fenômenos astronômicos distantes com detalhes sem precedentes. Graças à poderosa ótica do HST, os astrônomos conseguiram mapear comprimentos de onda e criar imagens impressionantes de galáxias com braços espirais de estrelas e poeira que medem dezenas de milhares de anos-luz de diâmetro. 

Os quasares também revelaram seu verdadeiro poder e beleza, lançando enormes jatos de material em galáxias com buracos negros supermassivos únicos em seus núcleos. Finalmente, observando características como a Nebulosa da Águia (M16), podemos testemunhar regiões de formação de estrelas cheias de pilares gigantes de gás e poeira onde novas estrelas estão nascendo.

Em recente divulgação, a Revista Galileu anunciou que o Telescópio Hubble calculou a massa de estrelas anãs brancas, uma espécie de astro moribundo. Essa é uma descoberta inédita, foi a primeira vez que cientista conseguiram calcular a massa de uma anã branca isolada.   

Capturando Fenômenos Espetaculares

De galáxias massivas a nuvens de poeira cósmica, o Telescópio Espacial Hubble nos permitiu capturar e testemunhar fenômenos astronômicos incríveis. Em 1997, o telescópio nos deu o primeiro vislumbre de uma supernova, uma estrela que explodiu e ofuscou brevemente uma galáxia inteira. 

Visualizando Mundos Vastos e Distantes com o Telescópio Hubble. Reprodução: canva
Visualizando Mundos Vastos e Distantes com o Telescópio Hubble. Reprodução: canva

Desde então, conseguimos rastrear esses eventos espetaculares em tempo real e capturá-los com detalhes incríveis. O HST também revelou a Mancha Vermelha de Júpiter pela primeira vez – uma tempestade maior que a Terra que dura há séculos! Com suas capacidades únicas, o Telescópio Espacial Hubble continuará a nos trazer novas visões espetaculares do Universo.

No dia 13 de fevereiro de 2023, a CNN divulgou um artigo com uma notícia inédita, o Telescopio Huble fotografou um show de luzes nos anéis de saturno, são raios que se movem ao longo dos anéis. 

Explorando exoplanetas e buracos negros

O Telescópio Espacial Hubble também nos permitiu explorar dois dos fenômenos mais misteriosos do Universo – exoplanetas e buracos negros. Com suas lentes poderosas, o telescópio rastreou exoplanetas distantes orbitando outras estrelas e nos permitiu mapear seus movimentos. 

Sua tecnologia nos permitiu detectar sinais de atmosferas nesses mundos alienígenas! Quanto aos buracos negros, o HST revelou informações incríveis sobre suas origens e comportamento. Agora sabemos que quase todas as galáxias do universo abrigam pelo menos um buraco negro supermassivo em seu centro! Graças ao Hubble, pudemos ver mais de perto o que está além do nosso próprio planeta. 

Em 14 de fevereiro de 2023 outra notícia chocou a comunidade cientifica, o Hubble fez mais uma descoberta inédita, uma colisão entre estrelas. O fenômeno se deu em uma área chamada de Constelação de Bootes.  

Avanços em cosmologia, astronomia e astrofísica com dados do Hubble

O Telescópio Espacial Hubble nos deu uma visão mais completa do Universo, permitindo-nos obter insights sobre cosmologia, astronomia e astrofísica observando as estrelas, galáxias, buracos negros e outros objetos nas profundezas do espaço. 

Os dados do Telescópio Hubble ajudaram a avançar na compreensão da energia escura e da matéria escura; forneceu evidências da existência de buracos negros supermassivos nos centros das galáxias; e permitiu que os cientistas medissem distâncias entre galáxias para estudar como nosso universo está se expandindo. 

Além disso, as observações do Hubble permitiram aos astrônomos mapear nuvens moleculares interestelares de onde novas estrelas se formam. Em suma, outros tantos eventos têm sido registrado pelo Telescopio Hubble, como o raro fenômeno de observação de detritos gerados pela morte de uma estrela