Pesquisar
Close this search box.

Filtro de Categorias

Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola

Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola. Imagem: canva

Angola é um país rico em dados geográficos, e o Geoprocessamento permite a análise desses dados para gerar insights significativos. Abrigando mais de 30 milhões de habitante e marcado por um clima com duas estações (inverno e verão), o país possui uma área total estimada em mais de 1,2 milhão de quilômetros quadrados.

Um país rico em recurso naturais com vastas reservas de minerais e petróleo. A economia também cresce ao longo dos anos, ainda marcada pelas desigualdades sociais. 

A Geografia de Angola é marcada pela proximidade com o oceano, tendo sua extensão territorial distribuída na costa Atlântica sul da África Oriental, localizada entre a Namíbia e a República do Congo. Uma longa faixa costeira árida se estende da divisa co a Namíbia até as proximidades da Capital Luanda. 

O interior do país possui um planalto úmido, onde ao sul e sudeste se estende uma savana seca, e ao norte uma densa florestal tropical. Assim é distribuída de forma macro as condições climáticas e as formações vegetais de Angola. 

Diante de tantas adversidades geográficas, Angola ainda necessita de projetos voltados para uma maior aplicação das ferramentas tecnológicas, voltadas ao Geoprocessamento e aos Sistemas de Informação Geográfica. 

Neste guia, iremos orientá-lo através das várias ferramentas e técnicas de processamento de informação com o Geoprocessamento em Angola, ajudando-o a aprofundar a sua compreensão da geografia e a transformar essas percepções em resultados positivos.

Introduzir o conhecimento GIS/Geoprocessamento.

Para liderar com sucesso ao alavancar a inteligência de localização em Angola, é essencial ter o conhecimento básico de GIS (Sistemas de Informação Geográfica) e Geoprocessamento. Esse conhecimento ajudará você a decifrar as camadas de dados e entender como controlá-las em resultados significativos. 

Comece se familiarizando com alguns dos principais conceitos sobre SIG e Geoprocessamento, como sistemas de coordenadas, análise espacial, dados vetoriais versus raster, georreferenciamento e sobreposições, métodos de projeção e o que mais for necessário.

Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola. Imagem: canva
Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola. Imagem: canva

O SIG é uma poderosa ferramenta que reúne três tecnológicas: Sensoriamento Remoto, GPS e Geoprocessamento. Sendo assim, esse sistema capta imagens e dados de diversas fontes, facilitando o conhecimento de determinada área em detalhes. Para isso, é necessário que profissionais e entidades públicas e privadas possuam acesso a ferramentas de SIG. 

Quantificar Mercados, Dados e Operações em Angola

Ao alavancar as ferramentas GIS e Geoprocessamento, você pode obter uma melhor compreensão dos mercados, dados e operações em Angola. Analise conjuntos de dados avançados para identificar correlações entre áreas ou fatores, como preferências do cliente, concentrações geográficas, tendências de preços ou análises geoespaciais, como mapeamento de rotas. Os insights da análise desse tipo de dados podem ser inestimáveis para tomar decisões e atingir metas em suas operações.

Com as facilidades de acesso aos SIGs e ferramentas tecnológicas como telefones celulares e notebooks, é possível usar o Geomarketing em favor das empresas e da população. Além disso, favorece a criação de novos negócio segundo as necessidades de um determinada localidade. 

Google Maps, Google Earth e Bancos de Dados de Imagens de satélite são ferramentas gratuitas de acesso à localização que podem alavancar negócios e ajudar na preservação ambiental. Por exemplo, você pode acessar dados da disponibilidade de água potável em uma região e a evolução dos mananciais.

Crie aplicativos de mapeamento para visualizar projeções de dados

Os aplicativos de mapeamento tornam-se essenciais quando se tenta obter uma melhor compreensão dos dados de geoprocessamento em Angola. Ao criar mapas, você pode visualizar as principais correlações e insights entre critérios e conjuntos de dados na área. 

Isso pode ajudá-lo a analisar o comportamento do cliente, comparar áreas em diferentes métricas e tomar decisões com precisão baseada em dados em Angola. Além disso, as soluções de mapeamento oferecem recursos poderosos de otimização de rota para otimizar suas operações diárias.

Realizar a segmentação demográfica, por exemplo, poderá auxiliar na distribuição de recursos públicos para determinada necessidade, como a construção de escolas e calçamento.

Ferramentas como QGis e ArcGis são essenciais na criação de mapas e atualização de dados. Atualmente é possível tomar decisões acertadas sem que seja necessário sobrevoar uma área ou visitá-la.    

Entenda a adequação da tecnologia de sensoriamento remoto para as condições de Angola

Conhecer as condições na sua área-alvo pode ajudá-lo a escolher a tecnologia de sensoriamento remoto certa para coletar dados em Angola. Por exemplo, imagens de satélite tradicionais não fornecem informações detalhadas sobre terrenos complexos e imagens de baixa resolução não fornecem geografia detalhada. 

No entanto, para o caso de obter imagens com maior precisão é necessário o trabalho com sistemas de detecção aerotransportada com imagem digital que provaram ser ferramentas essenciais para a recolha de informação significativa do ambiente e terrenos de Angola. 

Os sensores apropriados também devem ser escolhidos dependendo se você precisa de dados de cor ou temperatura para obter informações sobre uma paisagem ou se está analisando objetos feitos pelo homem em um determinado contexto.

Com Sensoriamento Remoto é possível obter imagens de melhor qualidade, sendo possível realizar analise temporal e espacial de um evento, obtendo dados precisos. Diversos satélites em órbita da Terra, captam imagens do continente africano diariamente, facilitando o estudo, observação e localização em regiões como Angola. 

Analisar o Risco das Iniciativas de Desenvolvimento em Angola

A inteligência de localização reunida com o Geoprocessamento pode ajudar na avaliação do risco associado às iniciativas de desenvolvimento na região. Ele permite a identificação de áreas com níveis de risco específicos e propensas a desastres naturais, como terremotos, inundações, incêndios e deslizamentos de terra. 

Ao mapear essas áreas com precisão por meio do Geoprocessamento e combiná-las com outras fontes de dados, você poderá ter uma visão detalhada dos diferentes tipos de riscos e seus impactos potenciais nas comunidades locais, recursos, infraestrutura e meio ambiente. Isso ajuda a controlar os custos relacionados à construção de ativos em áreas de risco e reduz possíveis perdas devido a desastres naturais.

Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola. Imagem: canva
Como Alavancar a Inteligência de Localização com Geoprocessamento em Angola. Imagem: canva

O desenvolvimento econômico no seu modelo tradicional busca as áreas mais favoráveis para a exploração. Nem sempre essas áreas estão localizadas em setores favoráveis, e um projeto de exploração poderá causar grandes percas de biodiversidade e prejudicar as comunidades locais. 

Com uma inteligência de localização acessível às empresas e profissionais é mais fácil tomar decisões adequadas a preservação ambiental e garantir a longevidade dos negócios. Para o desenvolvimento econômico acontecer de forma sustentável é necessário investir em ferramentas que auxiliem na harmonia entre os diferentes segmentos sociais, econômicos e políticos, garantindo uma melhor Gestão do Território.   

Aprendendo mais sobre Geoprocessamento

Quando o assunto é localização, o Geoprocessamento é a ferramenta mais representativa. Aprender Geoprocessamento é praticamente uma necessidade atualmente, pois profissionais e empresas precisam trabalhar com dados que requerem conhecimento avançado para sua interpretação. 

O curso de Analista em Geoprocessamento é uma formação completa, composta por 11 módulos, que contempla todos os conteúdos necessários para o trabalho com Geoprocessamento, do campo ao projeto final. 

O curso possui uma carga horária de 140 horas e ao final dos módulos o aluno receberá um certificado que concede a certificação em Analista em Geoprocessamento. São diversos benefícios para os estudantes, que contemplam, um grupo exclusivo no Telegram, Networking e indicação para empresas, suporte do professor e da equipe. 

Como o curso é totalmente virtual e as aulas são gravadas, profissionais e interessados de Angola, poderão se matricular e aproveitar todos os benefícios. Para conhecer o curso de Analista em Geoprocessamento é só clicar aqui.  

[activecampaign]