ArcGIS: Tudo o que você precisa saber sobre esta ferramenta de mapeamento e análise!

ArcGIS

ArcGIS: Tudo o que você precisa saber sobre esta ferramenta de mapeamento e análise!

Se você está inserido no geoprocessamento, sabe que para utilizar dados georreferenciados de maneira estratégica você precisa de um software adequado.

 

E se você entrou aqui, muito provavelmente quer saber se o ArcGIS é gratuito.

 

Em resumo, o ArcGIS é um software proprietário de geoprocessamento, ou seja, pago.

 

Atualmente, você pode usar o programa através do ArcGIS Online ou ArcGIS Pro.

 

Para conhecer detalhes sobre o preço do ArcGIS, como baixar o ArcGIS e quais os melhores cursos de ArcGIS disponíveis, confira o texto a seguir!

O que é o software ArcGIS?

O ArcGIS é um software da família dos Sistemas de Informações Geográficas (SIG) criado e mantidos pela Environmental Systems Research Institute (Esri), fornecedor internacional de softwares GIS.

 

Em 1999, a Esri lançou o ARC/INFO, nome do ArcGIS à época. Em resumo, o sistema GIS era baseado em linha de comando para manipulação de dados.

 

O ARC/INFO continuou operando por um tempo, até que ser incorporado ao ArcGIS Desktop, para, em 2015, ser substituído pelo ArcGIS Pro.

 

No ArcGIS, você pode criar mapas interativos, usar estilos de mapas inteligentes e compartilhas dados mundialmente. Também é possível visualizar, analisar e corrigir dados georreferenciados em 2D, 3D e 4D.

 

Você ainda pode trabalhar em grupo nas diversas plataformas do Web GIS, com integração de dados.

 

Atualmente, a Esri mantém dois produtos principais: o ArcGIS Online e o ArcGIS Pro.

 

A depender da sua atividade, aluno, uso pessoal ou negócios, você pode escolhê-lo sem problemas.

 

O preço do ArcGIS é de US$ 100/ano para alunos e profissionais autônomos. Para descobrir o valor do plano para empresas, você precisa contatar a Esri e detalhar sua necessidade.

 

Também vale destacar que, apesar de a plataforma ter a interface inicial em português, todo o restante está em inglês, desde à negociação do contrato até o download do software.

Como funciona o ArcGIS?

Em poucas palavras, o ArcGIS, assim como outros softwares GIS, cria mapas organizados em camadas

 

Cada camada é registrada espacialmente para que, quando sobrepostas umas às outras, o programa as alinhe adequadamente para criar um mapa de dados complexo. 

 

A camada base é quase sempre um mapa geográfico, extraído de uma variedade de fontes dependendo da visualização necessária (satélite ou mapa rodoviário). 

 

Da mesma maneira, as três primeiras camadas são chamadas de camadas de feição, cada uma contendo funções individuais diferenciadas na plataforma. Confira:

 

  • Pontos: pontos de referência ou edifícios;
  • Linhas: estradas e outros esquemas 1D;
  • Polígonos: informações políticas e censo geográfico, chamados de dados 2D;
  • Imagens raster: camada vetorial básica como uma imagem aérea.

 

Os dados podem ser correlacionados com, pelo menos, uma dessas camadas espaciais. Além disso, eles podem ser mapeados e analisados, por recursos, como mudanças demográficas, ou por tabelas de dados.

Componentes do ArcGIS

O ArcGIS é um software complexo e, dentro de cada funcionalidade, existem vários componentes disponíveis para os usuários.

 

Atualmente, esses são os principais componentes do ArcGIS:

 

  • ArcGIS Living Atlas of the World: principal coleção mundial de dados georreferenciados. Inclui aplicativos, mapas e camadas de informações para dar suporte ao seu trabalho;
  • ArcGIS Solutions: coleção de aplicativos e mapas cuja função é aproveitar seus dados oficiais e projetá-los para melhorar as operações;
  • Ferramentas de desenvolvimento de software: plataforma ArcGIS com APIs de mapeamento, serviços de localização, construtores de aplicativos e automação do ArcGIS sem código ou com código mínimo;
  • ArcGIS Velocity: serviço integrado ArcGIS Online que permitem que os usuários adquiram dados das plataformas da Internet das Coisas (IoT), intermediários de mensagens ou APIs de terceiros. 

 

Obviamente, se quiser aprender no detalhe todas essas funcionalidades, recomendamos fazer os cursos de ArcGIS e, de preferência, começar com cursos gratuitos.

Principais funcionalidades dentro do ArcGIS

Como dito acima, o ArcGIS possui uma variedade muito grande de funcionalidades, sendo um dos softwares GIS mais complexos do mercado.

 

Sendo assim, separamos as principais usabilidades do ArcGIS na sequência a seguir. Confira!

Análise espacial

Considerando que o ArcGIS pode ser usado para uma infinidade de profissões, desde arquitetos até militares, nós decidimos filtrar as principais funcionalidades do software.

 

E dentro de cada ferramenta também existem as principais aplicações cotidianas.

 

Neste caso, a função mais usada na análise espacial é a visualização de terreno, focado para as áreas da construção civil, como restauração, duplicação de rodovias, entre outras obras de infraestrutura.

 

Através da topografia da região, o profissional responsável consegue identificar quais serão os trabalhos exigidos no terreno.

 

Assim, consegue fazer um projeto assertivo e, principalmente, um orçamento bastante verossímil.

Sensoriamento remoto

Em resumo, sensoriamento remoto trata do imageamento remoto, ou seja, à distância, feito por satélites, fotografias em aviões (aerofotogrametria), radares, drones ou sonares.

 

Atualmente, o número de informações visuais captadas por esses meios são simplesmente absurdas. 

 

Só para ter uma ideia, a Union of Concerned Scientists noticiou recentemente que há cerca de 6.000 satélites orbitando em torno da Terra.

 

Em posse de todos esses dados, fica quase impossível mapear, analisar, visualizar, compartilhar e gerenciar todas as imagens disponíveis dentro de um certo padrão. 

 

Afinal, existem vários setores que se utilizam dessas imagens. Uma agência de segurança usa os dados do sensoriamento remoto para fins diferentes do que uma construtora, por exemplo.

 

Sendo assim, o ArcGIS permite unir e filtrar as informações com base nas suas expectativas, seja no desktop ou na nuvem.

 

No software, você tem acesso ao mais variado acervo de mapas em alta resolução, mosaicos dinâmicos e malhas 3D, com toda a liberdade para gerir essas informações conforme sua necessidade.

Real-Time GIS

Antes de entender a relevância do Real-Time GIS no ArcGIS, você sabe para que serve o Real-Time GIS?

 

Se você entende um pouco de inglês, sabe que Real-Time GIS significa GIS em tempo real

 

Mas, na prática, esse sistema serve para quê?

 

Basicamente, para setores que lidam com grande quantidade de informações em tempo real. Por exemplo, corpo de bombeiros, companhias de tráfego, estações climáticas, entre outros.

 

Ou seja, o Real-Time GIS ajuda as organizações a controlarem dezenas de milhares a milhões de eventos por segundo.

 

Ok, mas como o ArcGIS pode ajudar nessa tarefa?

 

O Real-Time GIS disponibilizado pelo ArcGIS é oferecido aos clientes através dos Serviços de Nuvem Gerenciado da Esri. 

 

Nele, a empresa capta milhões de eventos por segundo em ativos dinâmicos em constante movimento (veículos, aeronaves, embarcações ou pessoas) ou ativos estacionários que possuem peças que mudem constantemente (válvulas de pressão ou estações climáticas) por dispositivos e sensores

 

Depois, reúne todas esses dados em uma arquitetura de computação distribuída e, na sequência, compartilha esses dados com o provedor em nuvem (Microsoft Azure ou Amazon Web Services).

Mapeamento e visualização

Se você chegou até aqui, já deve saber que os mapas ajudam a identificar padrões espaciais e a quebrar barreiras geográficas.

 

No ArcGIS, você consegue integrar todas essas funcionalidades através de cartografias de alta qualidade e mapas interativos compartilháveis.

 

Certamente, existem outros softwares capazes de realizar essas tarefas. O diferencial do ArcGIS é que ele consegue criar mapas de alta qualidade em minutos, graças ao vasto banco de dados da Esri.

 

Além da interatividade, você pode modelar mapas temáticos sem personalizá-los do zero. Para isso, basta fazer mapas simples por widgets e, automaticamente, o ArcGIS o converte para o tema escolhido.

 

Também há como usar templates conforme a necessidade do seu setor, mostrando mudanças temporais ou comparando imagens.

 

E o melhor de tudo: o ArcGIS disponibiliza dados em 2D e 3D, deixando as informações georreferenciadas ainda mais claras, seja para desenvolvimento ou acompanhamento de projetos.

3D GIS

Antigamente, era necessário usar mais de um software para observar um cenário 3D.

 

Com a chegada do 3D GIS, a interface GIS permite que os operadores visualizam, analisem, compartilhem e, principalmente, criem fatos e números geográficos.

 

E como qualquer objeto 3D, os mapas GIS 3D reproduzem mapas nas dimensões x, y e z. Neste caso, a meta do 3D GIS é representar a escala de objetos do mundo real, sem distorções.

 

Na prática, qualquer profissional consegue verificar as proporções de determinado local com extremo detalhamento, algo impossível em um modelo 2D.

 

Atualmente, o App interativo 3D web funciona através do ArcGIS API for JavaScript, com os recursos 3D Apps e 3D App Builders inclusos.

 

Em suma, você pode usar o 3D GIS para observar construções, planos superiores, fazer análise territorial e planejamento urbano. 

 

Se você nunca utilizou um software GIS, a representação gráfica 3D se assemelha bastante aos primeiros gráficos tridimensionais para games.

Coleta e gerenciamento de dados

Você deve ter percebido que o principal desafio do geoprocessamento é lidar com o georreferenciamento de dados de maneira assertiva, ou seja, não deixar que a quantidade absurda de dados gerados por segundo no software atrapalhe as operações da empresa.

 

Para isso, a coleta e gerenciamento de dados deve ser feito de maneira estratégica, priorizando os bancos de dados extremamente completos e, mais ainda, segmentados.

 

Não dá para filtrar informações corretamente se elas são armazenadas em bloco. Portanto, os bancos de dados devem ser organizados em forma de tabela (modelo de relação), com as colunas correspondentes aos atributos (ou campos) e as linhas, também conhecidas como tuplas, correspondentes aos registros.

A partir daí, qualquer colaborador pode organizar e gerenciar os dados solicitados com o ArcGIS.

 

Mesmo que a companhia use outros softwares, o ArcGIS pode ser usado como centro de armazenamento de dados espaciais, independente de sua categoria.

Como baixar o ArcGIS e começar a utilizá-lo?

Se você já esqueceu o que dissemos no início do texto, pode estar se perguntando: ArcGIS é gratuito?

 

Então, vamos relembrar: o ArcGIS é um software proprietário de geoprocessamento, ou seja, pago.

 

Caso encontre qualquer tutorial ensinando como adquirir o sistema gratuitamente, saiba que estará incorrendo em pirataria.

 

Dito isso, vamos ao passo a passo sobre como baixar o ArcGIS.

 

Lembrando que, neste caso, você só poderá baixar o ArcGIS Pro, já que o ArcGIS Online funciona de maneira online e, consequentemente, não exige download.

 

Feita a compra do software, você deve baixar o ArcGIS for Office e executar sua instalação descrita nesse link.

 

Todas as etapas estão descritas no site e seria cansativo repeti-las literalmente.

 

Salve este post e, quando for baixar o programa, acesse as informações inclusas neste link.

Aplicações do ArcGIS no mercado de trabalho

Existem diversos setores da sociedade que utilizam sistemas de informações geográficas e, principalmente, ArcGIS.

 

Veja os principais a seguir:

 

  • Educação;
  • Saúde;
  • Seguro;
  • Produção;
  • Petróleo;
  • Saúde Pública;
  • Bens Imóveis;
  • Varejo;
  • Sustentabilidade;
  • Telecomunicações;
  • Transporte;
  • Utilitário Elétrica e Gás;
  • Recursos Naturais;
  • Governo;
  • Água.

 

Agora, falando especificamente das carreiras no GIS, você pode ser desde cientista do clima até desenvolvedor de aplicativo, caso um usando o ArcGIS segundo suas necessidades.

 

Atualmente, você pode ser técnico, analista, consultor, desenvolvedor e coordenador de projetos GIS, subindo hierarquicamente conforme o desenrolar da carreira.

 

Mas, independente do caminho que seguir, o que deve ficar claro é que, sem cursos de ArcGIS, você não chegará longe.

Como aprender a usar o ArcGIS?

Como em qualquer área, a melhor maneira de aprender algo é colocando a mão na massa.

 

Mas, vamos combinar que essa dica serve mais como frase de efeito do que tem aplicação real. 

 

Se você quiser ser engenheiro aeroespacial, por exemplo, você não vai construir um foguete para, só depois, aprender a teoria, ou vai?

 

Dito isso, a primeira dica para aprender a usar o ArcGIS é buscar tutoriais online sobre como utilizá-lo.

 

Neste caso, porém, há dois problemas. O primeiro deles é que a maioria do conteúdo está em inglês

 

Obviamente, você mexerá no software totalmente em inglês. Mas, aprender por tutoriais em inglês pode ser uma grande dor de cabeça, principalmente se não tiver legenda em português.

 

O segundo problema é que o conteúdo gratuito disponível em português, além de raso, serve como isca para vender cursos

 

A maioria das escolas digitais de geoprocessamento não se importam em ensinar um conteúdo que realmente agregue informação relevante para o usuário. Geralmente, o objetivo desse primeiro conteúdo é introduzir o assunto, assim como estamos fazendo aqui e, na sequência, oferecer um curso pago.

 

Entretanto, utilizar um software requer, no mínimo, aulas gravadas usando o software

 

Não dá para ensinar alguém a dirigir somente lendo textos sobre pilotagem, assim como é impossível ensinar alguém sobre ArcGIS somente com textos escritos.

 

Por isso, nós recomendamos que você confira nosso curso gratuito de Sistemas de Informações Geográficas (SIG) com ArcGIS.

 

Diferente do que você vê no mercado, poderá aprender o mínimo de maneira aprofundada e, caso queira seguir na carreira, investir em um treinamento completo.

 

Lembrando que mínimo não é raso! Não vamos explorar o ArcGIS desde o início, para você entender como pode utilizar o software e, além disso, se vale a pena adquiri-lo anualmente.

 

Nós garantimos a inscrição grátis, já o futuro promissor fica por sua conta!

 

Confira nosso site e se inscreva SIG com ArcGIS

 

Meta-description: Se você entende minimamente de geoprocessamento, já ouviu sobre o ArcGIS. Mas, você sabe a influência que ele pode ter sobre sua carreira? Para descobrir, confira o texto a seguir!

 

Categoria

Arcgis

Tem uma pergunta?

Entre em contato com nosso suporte para qualquer dúvida.