Para onde foi a água da Cidade do Cabo?

Para onde foi a água da Cidade do Cabo?

Para onde foi a água da Cidade do Cabo? O que torna o estudo único é que o sensoriamento remoto foi empregado para quantificar a água perdida por evaporação e utilizada pela vegetação (transpiração).

A Cidade do Cabo passou recentemente por uma seca severa. O impacto da falta de água disponível foi devastador, especialmente no setor agrícola, e provavelmente levará muitos anos para que a região se recupere totalmente. A seca foi um alerta, pois forçou as autoridades a reavaliar as políticas de uso da água. Também levantou muitas questões, tais como: Para onde foi a água?; e Quem está usando toda a água?

Um estudo recente – financiado pela Comissão de Pesquisa da Água da África do Sul e realizado por um grupo de cientistas do Centro de Análise Geográfica da Universidade de Stellenbosch e do CSIR – teve como objetivo responder a essas (e outras) perguntas. O que torna o estudo único é que o sensoriamento remoto foi empregado para quantificar a água perdida por evaporação e utilizada pela vegetação (transpiração). Os dados de sensoriamento remoto foram combinados com outros dados, como registros municipais de uso de água, para fornecer uma avaliação abrangente de como os recursos hídricos limitados da África do Sul são utilizados.
O estudo mostrou que, com o auxílio do sensoriamento remoto por satélite, o uso da água pode ser vinculado a usos específicos do solo (por exemplo, urbano, agrícola, conservação). Uma ferramenta baseada na web amigável foi criada para modelar cenários futuros de uso da água.

Por exemplo, pode-se empregar a ferramenta para estimar as mudanças no uso da água caso uma área agrícola específica seja convertida para uso urbano, ou se culturas anuais de sequeiro forem substituídas por culturas perenes irrigadas.

O estudo também prevê cenários de mudanças climáticas. Por exemplo, ele pode modelar o que provavelmente acontecerá se (quando!) as temperaturas aumentarem em 0,5 graus E as áreas urbanas expandirem em 10%.

Além da ferramenta online, a equipe do projeto produziu um conjunto de cartazes informativos contendo mapas de uso da terra e da água, estatísticas e diretrizes em nível nacional, provincial e regional. Por exemplo, o cartaz para a região metropolitana da Cidade do Cabo é mostrado abaixo.

Cartaz resumindo o uso da água na região mais ampla da Cidade do Cabo

Aqui está a lista completa de cartazes disponíveis:

Uma das descobertas interessantes é que, na região da Cidade do Cabo, a vegetação natural (Fynbos e matagais) é de longe o maior “usuário” de água! MAS, isso é simplesmente porque a vegetação natural cobre a maior área. Por unidade de área, as florestas usam mais água, seguidas pelas culturas perenes. Esta informação é inestimável para o planejamento futuro do uso da terra.

Cabo oriental

Estado livre

Gauteng

Inkomati

KwaZulu Natal

Limpopo

Mpumalanga

noroeste

Cabo Norte

África do Sul

cabo Ocidental

Cidade do Cabo mais ampla

Uma das descobertas interessantes é que, na região da Cidade do Cabo, a vegetação natural (Fynbos e matagais) é de longe o maior “usuário” de água! MAS, isso é simplesmente porque a vegetação natural cobre a maior área. Por unidade de área, as florestas usam mais água, seguidas pelas culturas perenes. Esta informação é inestimável para o planejamento futuro do uso da terra.

Categoria

Tem uma pergunta?

Entre em contato com nosso suporte para qualquer dúvida.

Leia também

Conheça nossos Cursos