Filtro de Categorias

Como o Google Earth online está ajudando a monitorar o desmatamento na Amazônia

Google Earth online monitora o desmatamento na Amazônia - Imagem: Canva/Reprodução

O Google Earth online está se tornando uma ferramenta importante na luta contra o desmatamento na Amazônia. A plataforma irá mostrar imagens atualizadas do desmatamento na região com os dados partindo de 2022, permitindo que as autoridades e organizações ambientais tomem medidas para proteger esse ecossistema vital. 

A plataforma do Google, que recorre a imagens de satélite para mostrar aos internautas como anda o mundo, se tornou uma aliada da Amazônia, ou seja, o desmatamento que acontece a partir de 2022 será mostrado em tempo real e ajudará no monitoramento ambiental. 

Saiba como funciona essa tecnologia e como ela pode ajudar a preservar a floresta amazônica.

Importância do monitoramento da Amazônia

A floresta amazônica é um dos ecossistemas mais importantes do planeta, fornecendo serviços vitais, como regulação do clima global, produção de oxigênio e manutenção de uma vasta gama de espécies de plantas e animais. 

No entanto, o desmatamento na Amazônia tem sido um grande problema há décadas, com milhões de hectares de floresta perdidos a cada ano, só no mês de março deste ano, já se forma mais de 344 km² de área desmatada. Monitorar o desmatamento é crucial para proteger esse ecossistema vital, e o Google Earth online está desempenhando um papel importante nesse esforço. Veja como.  

Como o Google Earth online rastreia mudanças na floresta?

O Google Earth usa imagens de satélite para rastrear as mudanças na floresta amazônica ao longo do tempo. Ao comparar imagens de diferentes datas, os pesquisadores podem identificar áreas onde ocorreu o desmatamento e medir a extensão dos danos. 

Google Earth online monitora o desmatamento na Amazônia - Imagem: Canva/Reprodução
Google Earth online monitora o desmatamento na Amazônia – Imagem: Canva/Reprodução

Esta informação é então usada para informar os esforços de conservação e decisões políticas destinadas a proteger a Amazônia. Além disso, o Google Earth permite que os usuários explorem a floresta tropical em detalhes, fornecendo uma ferramenta poderosa para educação e defesa.

Os benefícios de usar o Google Earth para monitorar o desmatamento

O uso do Google Earth online para monitorar o desmatamento na Amazônia traz inúmeros benefícios. Em primeiro lugar, fornece uma maneira econômica e eficiente de rastrear as mudanças na floresta tropical ao longo do tempo. 

Essas informações podem ser usadas para informar os esforços de conservação e as decisões políticas destinadas a proteger a Amazônia. Em segundo lugar, o Google Earth permite que os usuários explorem a floresta tropical em detalhes, fornecendo uma ferramenta poderosa para educação e defesa. 

Ao aumentar a conscientização sobre a importância da Amazônia e as ameaças que ela enfrenta, podemos trabalhar juntos para proteger esse ecossistema vital para as gerações futuras.

Exemplos de intervenções bem-sucedidas possibilitadas pelos dados do Google Earth

O uso de dados do Google Earth leva a intervenções bem-sucedidas no combate ao desmatamento na Amazônia. Por exemplo, em 2014, o governo brasileiro usou dados do Google Earth para identificar e penalizar operações ilegais de extração de madeira na Amazônia. 

Em outro caso, a Associação de Conservação da Amazônia usou o Google Earth para identificar e relatar atividades ilegais de mineração de ouro na região de Madre de Dios, no Peru. Estas intervenções não teriam sido possíveis sem as informações detalhadas e atualizadas fornecidas pelo Google Earth.

O futuro da tecnologia para proteger a floresta amazônica

O uso da tecnologia para proteger a floresta amazônica está em constante evolução. Além do Google Earth, outras tecnologias como drones e imagens de satélite estão sendo usadas para monitorar e rastrear o desmatamento em tempo real. 

Essas tecnologias permitem intervenções mais precisas e oportunas para proteger a Amazônia e sua biodiversidade. À medida que a tecnologia continua avançando, podemos esperar maneiras ainda mais eficazes e inovadoras de proteger esse ecossistema vital.

Portanto, acreditamos que com o avanço tecnológico e a intervenção do Governo Federal, a preservação da Floresta Amazônica será cada vez mais prioritária.